July 17, 2018

Referência em educação, com desempenho acima da média no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB); acesso de 76% dos egressos no ensino superior e aprovação em concursos públicos; destaque entre as escolas públicas da cidade no Exame Nacional do Ensino Médio. Estas são apenas algumas razões para a concessão do Certificado de Excelência ao Colégio da Polícia Militar Diva Portela, pela Câmara Municipal.

A entrega da honraria aconteceu na noite desta terça-feira (31), por iniciativa do vereador Pablo Roberto Gonçalves da Silva, que justificou a homenagem pela posição de referência que o CPM ocupa no setor educacional. “Os princípios que norteiam o processo de ensino aprendizagem priorizam a formação de cidadãos comprometidos com a sociedade em que vivem”, destacou, na saudação aos convidados.

Pablo Roberto lembrou que o CPM de Feira de Santana foi criado em 2005, devido à importância da cidade no Estado. “Na época, o Colégio Estadual foi escolhido para incorporar a rede dos Colégios da Polícia Militar, mantendo o nome da educadora feirense”, ressaltou. A unidade de ensino atende 1.200 alunos e conta com um quadro de 49 educadores civis e 22 militares, que atuam nos três turnos.

“Iniciativas como esta nos engrandece e estimula a continuar trabalhando para fortalecer os princípios que norteiam a educação pública de qualidade”, agradeceu o diretor do CPM, Tenente Coronel Augusto César Miranda Magnavita. Ele contou a história do Colégio Diva Portela, que em 2005 esteve prestes a fechar as portas devido ao alto índice de violência no bairro Campo Limpo.

Magnavita afirmou que o principal objetivo do colégio é “formar cidadãos críticos, reflexivos e comprometidos com a cidadania plena” e que ao longo desses 11 anos vem se firmando como uma escola de vanguarda, “sem, contudo, perder os seus princípios, valores e alicerces estruturantes: a disciplina e a hierarquia”. Ele citou todos os ex-diretores do CPM, cinco ao todo, e agradeceu o trabalho dos professores.

“A educação sozinha não transforma a sociedade, sem ela tampouco a sociedade muda”, disse o diretor, citando Paulo Freire, ao admitir que o CPM tem consciência dos entraves e das deficiências do sistema educacional brasileiro. “O trabalho está longe do fim, mas o que foi feito até agora fez uma enorme diferença na vida de centenas de jovens desta sociedade”, ressaltou.   

A sessão solene foi presidida pela vereadora Gerusa Sampaio, que compôs a mesa de honra ao lado do juiz da 1ª Vara Criminal de Feira de Santana Armando Mesquita, o Tenente Coronel PM Augusto César Miranda Magnavita e a professora Eliane Katia Oliveira Silva Lopes, diretora pedagógica do colégio. No plenário e na galeria, educadores, militares, alunos e colaboradores da instituição de ensino.


Download PDF

@dmin

Comentários estão fechados.