Sem segurança, houve candidatos "dando dinheiro" em escolas, no 1º turno

Uma grave denúncia e importante alerta ao Tribunal Regional Eleitoral, em Feira de Santana, sobre a segurança dos locais de votação, no pleito do dia 29 próximo, quando acontece o segundo turno para prefeito neste município: de acordo com o vereador Lulinha (DEM), locais onde se encontravam as urnas estiveram sem qualquer policiamento, na primeira etapa da eleição, último dia 15.  “Lamento o que aconteceu nas escolas, com candidatos entrando e saindo dando dinheiro, fazendo boca de urna, devido à falta de policiais e seguranças", afirmou, na Tribuna da Câmara, esta semana. De acordo com seu testemunho, existem vídeos mostrando a situação. "Nunca aconteceu na história da política uma coisa assim: colocar urnas e não providenciar segurança no local”. O vereador voltou a fazer críticas para a eleição de vereador cujo partido atingiu cerca de 9  mil votos. “Como é essa contagem? Praticamente só teve os votos do vereador nesse partido. Se  não fez legenda, como é que conta? Toda vida existiu um coeficiente eleitoral. Está muito mal feita essa conta, mas é com a Justiça Eleitoral”.  

MAIS VOTADO EM TRÊS DISTRITOS

Sobre o fato de não ter obtido a reeleição para mais um mandato,  acredita que a quantidade de novos candidatos a  vereador que surgiram em vários bairros e distritos influenciou muito na redução dos votos a quem buscava a permanência na Câmara. "Muita gente teve familiares se lançando candidatos e na hora da eleição, o parentesco fala mais alto”, ele diz.  Mais votado da eleição nos distritos  Matinha,  Tiquaruçu e Jaíba, e no bairro Conceição, asseguraque seu trabalho continuará "forte e firme”. 


Compartilhe

Mais Notícias