Decano da Câmara, Tourinho defende "direito de debater" e esclarece estabilidade

Com 28 anos de experiência no Poder Legislativo, o vereador Roberto Tourinho (PSB) defendeu, em pronunciamento na Tribuna da Casa, o "direito constitucional do parlamentar falar, debater no campo das ideias". Ex-candidato a prefeito de Feira de Santana, o decano da Câmara, com sete mandatos, estará se despedindo da vereança em 31 de dezembro "com a consciência tranquila do dever cumprido". Advogado, jornalista e radialista, Tourinho, que tem um dos discursos mais elogiados na Casa da Cidadania, diz que o parlamento é "princípio básico da democracia" e, para justificar esse entendimento, cita célebre frase atribuída ao filósofo e escritor francês François-Marie Arouet, mais conhecido como Voltaire, sobre liberdade de expressão: “Posso não concordar com uma só palavra sua, mas defenderei até a morte o seu direito de dizê-la”. Também falou de sua trajetória na vida pública. Além dos vários mandatos legislativos, ocupou em dois governos o cargo de secretário municipal e se orgulha de "nunca ter sido alvo de qualquer tipo de denúncia".

ESTABILIDADE ECONÔMICA: "NÃO FUI AGRACIADO"

Aproveitou para esclarecer especulações em torno da estabilidade econômica que conquistou enquanto servidor municipal. "Não fui agraciado por ninguém. Este é um benefício adquirido por meio da soma de atividades do servidor público que, em sua trajetória profissional, ocupa cargos de confiança". Quanto ao fato de ter se tornado procurador jurídico da Prefeitura, explicou que ele ou nenhum dos seus colegas do quadro efetivo da Procuradoria Geral fez por concurso para essa função, pois a obrigatoriedade só passou existir a partir da Constituição de 1988, quando ele e os demais já eram servidores do Município.


Compartilhe

Mais Notícias